domingo, 22 de julho de 2012

Imagem feita por mim para divulgação!

quinta-feira, 19 de julho de 2012


"Gladiador"
A Sede de Poder dos Humanos


Bravos conquistadores, os seres humanos dominam grande parte do planeta de Medúnia, lutando pela paz e justiça, prezando pelos fracos e governando prudentemente, espalhando ideais de igualdade, prosperidade e fraternidade.

Sim, os humanos são bem conhecidos por isso, mas são vistos de outra forma por aqueles que mais necessitam de suas virtudes.

Sedentos por poder, fazem qualquer coisa por ele! Não poupariam nada nem ninguém por uma mísera migalha de glória. Frágeis e corruptíveis, os humanos se entregam facilmente a seus desejos em sua inclinação para o mal. São em grande maioria, corruptos, egoístas e arrogantes. Governam sobre uma grossa cortina que mascara seus verdadeiros interesses.



Mas sempre existem aqueles que se destacam apesar de tudo, dentre o lamaçal sempre surgem aqueles que quebram esses paradigmas justamente pela humanidade de sua natureza. Grandes heróis que realmente lutam pelos mais nobres ideais. Humanos são capazes de grandes proezas por sua força de vontade, logo, os heróis que surgem marcam história, memoráveis campeões capazes de enfrentar qualquer coisa e vencer!

Existem duas características sobre a etnia dos homens, suas famílias se dividiram entre o cajado e a espada.

Se for um abastado ou simplesmente possuir muita sorte, pode ganhar todo o respeito das nações de reis humanos se tornando um nobre cavaleiro do velho código ou um erudito arcano; se desejar ter aceitação dos templos de milhares de deuses venerados por eles, torne-se um cavaleiro; se desejar conhecer o oculto e adquirir poder além da compreensão, torne-se um mago. Contudo, é bom que você seja um humano, pois só assim se têm reconhecimento dentre eles; se não for assim, viva da simplicidade, desfrutando do básico para sobreviver atrás dos portões de seus reinos.



domingo, 8 de julho de 2012

"Hellboy2 - O Exército Dourado"
A Linhagem Sublime

Criaturas elevadas e misteriosas; respeitadas por todas as demais etnias como a mais excelente! A beleza incomparável é perfeitamente proporcional ao intelecto adquirido através das centenas de anos em que vivem. Uma criança possui a infância de cem anos em sintonia com a importantíssima cultura de seu povo, e isso é só o começo, pois elfos conseguem viver tanto quanto trolls! Isso os torna amantes da vida e da paz, contudo, a excelência dos traços raciais refletem de forma admirável em forma de guerra.

Elfos são conhecidos como criaturas que raramente ousam de táticas ofensivas em combate, seus exércitos são treinados para que entendam que uma vida élfica perdida são centenas de anos desperdiçados de história, logo, raramente sofrem baixas.

Essas criaturas possuem códigos e leis exclusivas para a raça. Por exemplo, apenas seus tribunais os julgam! Nenhuma das outras raças possui o direito de julgar ou condenar um elfo; pois, nenhuma etnia é tão sublime a ponto de condenar um deles (lei élfica). Existe uma gama de leis que funcionam exclusivamente para elfos, trazendo grandes benefícios para aquele que teve a sorte de nascer como um!

A espiritualidade está tão vinculada a raça que raramente deixam de acreditar em algo, geralmente, se dedicam as emanações naturais de sua casa, tornando-se drúidas, discípulos da vida; retiram toda a sua sabedoria através da contemplação animista da mesma.
Se relacionam bem com seus parentes mais próximos, os humanos; casamentos entre as raças chegam a ser celebrados em reinos élficos com muita honra, no entanto, todos sabem que isso significa que os benefícios exclusivos garantidos pelas leis élficas são abandonados por aquele que se une com humanos. Sabe-se que esses relacionamentos geram crianças comparadas a nephilins, belos como elfos, sábios como humanos.

Existem muitos clãs dentre eles, mas todos são considerados iguais as sombras das azas de suas leis. No primeiro livro, conheceremos os elfos de Flórem, habitantes das altas árvores, e elfos da Lua de Vidro, que se diferem de seus irmãos de Flórem por habitarem montanhas e possuírem a pele extremamente clara, assim como seus cabelos e olhos.
É curioso o fato de que elfos refletem muito facilmente a natureza que os cerca, logo, os elfos da Lua de Vidro são como a lua que nasce de forma única dentre suas montanhas.





Um mestiço de elfo e humano. (autor desconhecido)



Elfos negros,

transformados devido ao contato prolongado com bruxaria.



M.E.C.LARRÚBIA

quarta-feira, 4 de julho de 2012

"Senhor dos Anéis." (J.R.R.Tolkien)

O Sangue Primitivo


Na história, orcs possuem um papel muito importante, já que são a raça de primitivos que está no topo como a mais temida. Contudo, dividem o segundo lugar entre as criaturas mais mortais com os selvagens gnows, seus parentes; acima deles estão os trolls, trasgos e yetis, criaturas gigantes, mas não tão carregadas de rancor.
Os primitivos consistem de uma genealogia forjada pela guerra, apesar de todos serem parentes, orcs são mais próximos de trasgos e góblins; mas todos carregam a fisionomia do ódio. Os orcs que não são mercenários se unem ao exército de Orgoth, que defende o patriotismo e a linhagem primitiva,
alistando qualquer que deseje lutar ao seu lado. Imbatíveis em combate, gerações e mais gerações de sangue derramado pela guerra os esculpiu e os preparou para a morte de tal forma que todos vivem pelo orgulho de morrer em combate, o que não é nada fácil. Seus corpos acostumados com os flagelos de sua terra sofrida são como ela; vivem de uma rotina sangrenta de guerras contra seus irmãos em sua própria casa, orcs e aliados de Orgoth disputam o oeste de Medúnia com seus parentes mais distantes; A Legião dos Imortais, trolls das montanhas; As Sombras de Carcaçar, gnows sob liderança da matriarca Víscera; As Pegadas de Magyro, yetis nas montanhas geladas do norte, sem mencionar os elfos, inimigos desde o princípio. Disputam a terra que pertencia ao patriarca da raça primitiva, que seria entregue como herança para aquele que a conquistasse.
O mundo de Medúnia agradece aos elfos de Flórem, que graças as árvores e as flechas, dificultam a saída dessas raças de suas terras, pois se assim não fosse, o ocidente seria tomado por sua sede de sangue, tal como o mundo inteiro!
E os elfos de Flórem, bem sabem disso, e o mundo também.
"Por Antonesko."
A beleza feminina da raça.














"Cursed King por Hgjart."
Ilustra muito bem um mestiço,
orc/humano.



M.E.C.Larrúbia.